.

.

CORONAVÍRUS: Pandemia de coronavírus supera 921.000 mortes no planeta.

 A pandemia do novo coronavírus provocou pelo menos 921.097 mortes no mundo desde que a unidade da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China detectou o surgimento da doença em dezembro de 2019, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP e atualizado na manhã deste domingo, com base nos dados oficiais dos países.

Desde o início da epidemia, mais de 28.819.490 pessoas contraíram covid-19. Do grupo, 19.133.300 milhões se recuperaram, de acordo com as autoridades. No sábado foram registradas 4.806 mortes e 284.827 contágios no planeta. Os países que contabilizaram mais vítimas fatais em 24 horas foram Índia (1.114), Brasil (814) e Estados Unidos (523).



O total de óbitos nos Estados Unidos alcança 193.705, com 6.486.401 contágios. As autoridades consideram que 2.434.658 pessoas estão recuperadas. Depois dos Estados Unidos, os países com mais vítimas fatais são o Brasil, com 131.210 mortes e 4.315.687 casos, a Índia (78.586 mortos e 4.754.356 casos), México (70.604 mortos e 663.973 casos) e Reino Unido (41.623 mortos e 365.174 casos).

 Entre os países mais afetados, o Peru registra a maior taxa de mortalidade, com 93 óbitos para cada 100.000 habitantes, seguido por Bélgica (86), Espanha (64), Bolívia (63) e Chile (62). A China, sem levar em consideração os territórios de Hong Kong e Macau, registra 85.184 pessoas infectadas, com 4.634 mortes e 80.399 totalmente recuperadas. 

Desde o início da epidemia, América Latina e Caribe registram 309.317 mortes (8.229.215 contágios), a Europa 221.146 (4.471.410), Estados Unidos e Canadá 202.916 (6.622.504), a Ásia 114.518 (6.445.438), Oriente Médio 39.829 (1.671.988), a África 32.501 (1.348.379) e a Oceania 870 (30.563). 

O balanço foi elaborado com os dados divulgados pelas autoridades nacionais e compilados pelas redações da AFP e com informações da OMS. Devido a correções por parte das autoridades ou ao atraso na publicação dos dados, o aumento dos números publicados nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente ao do dia anterior.

Nenhum comentário:

Videos reportagem