.

.

Paulo Câmara recebe o apoio de 25 sindicatos

Composta por 25 sindicatos e aproximadamente 160 mil associados em Pernambuco, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-PE) declarou, nesta segunda-feira (7), o apoio no Estado ao candidato da Frente Popular ao Governo, Paulo Câmara (PSB). A entidade entregou ao socialista um manifesto com propostas e sugestões para a sua gestão. Câmara lembrou a ligação histórica da coligação com os sindicatos urbanos e rurais, através de líderes como o ex-governador Miguel Arraes, o ex-prefeito Pelópidas Silveira e o candidato a presidente e ex-governador Eduardo Campos (PSB).


O socialista garantiu seu compromisso com diversos pontos da pauta apresentada pelos trabalhadores. "Vamos continuar o trabalho desenvolvido nestes sete anos e meio e fortalecer ainda mais as políticas para agricultura familiar e reforma agrária. Vamos dar uma dimensão ainda maior a programas como o Chapéu de Palha e trabalhar para que o setor canavieiro continue gerando empregos. O trabalhador urbano também é uma prioridade em nossas propostas, como no caso do Bilhete Único, que garantirá ao passageiro do transporte público percorrer toda a Região Metropolitana, pagando apenas uma passagem", garantiu Paulo Câmara.

O candidato também fez questão de deixar claro sua posição contra a terceirização e a precarização, lembrando, ainda, que o diálogo com as categorias profissionais sempre foi uma marca de sua atuação no Governo Estadual. "Me lembro das reuniões da Mesa de Negociação com os servidores que participamos, por exemplo, com você, Valéria (Silva, secretária de Formação da CTB-PE), sobre a ampliação da licença-maternidade no serviço público estadual. Foi através do diálogo que fizemos com que as mães passassem de quatro meses para 180 dias de licença; isso também para as mães adotivas, que antes dispunham de apenas 30 dias. A licença-paternidade elevamos de cinco para 15 dias", exemplificou o socialista.

O presidente da CTB-PE, José Rodrigues, destacou a relação de respeito que os trabalhadores obtiveram nos governos de Eduardo Campos e João Lyra Neto (PSB), e a importância de os sindicalistas irem às ruas, levar a mensagem de Paulo Câmara. "A direção da Central decidiu apoiar Paulo para que o retrocesso não retorne e que Pernambuco continue crescendo de maneira equilibrada entre todas as regiões e para todos os setores da sociedade. Vamos estender as palavras aqui ouvidas para todas as cidades, todas as regiões. Na cidade, e no campo", convocou o dirigente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Videos reportagem